Hollywood: 5 motivos para maratonar AGORA a nova série da Netflix



Na última semana estreou no catálogo da Netflix mais uma minissérie fruto de uma parceria com o showrunner Ryan Murphy. Murphy e seu parceiro Ian Brennan são os responsáveis por esse novo projeto e já trabalharam juntos anteriormente em Glee, Scream Queens e até mesmo The Politician da própria Netflix. 

A série da vez retrata a jornada de vários artistas em busca do sucesso na tão sonhada cidade Hollywood. Para isso, será preciso que eles saibam lidar com bastidores polêmicos e hostis. Apesar disso, o enredo consegue nos presentear com uma série importante, divertida e satisfatória. Resolvi separar cinco motivos para vocês não perderem esse show!



01 | É uma homenagem aos anos de ouro do cinema norte-americano

A série é ambientada no período pós Segunda Guerra Mundial, aquele período em que o cinema norte-americano esteve em grande ascensão. Momento, inclusive, que grandes nomes da indústria se consolidaram e entraram para história. É incrível como a produção da série consegue nos proporcinar uma verdadeira experiência hollywoodiana. Além disso, é possível notar como eram concebidos os filmes naquela época, como eram as disputas pelos papéis principais e também para ser um artista respeitado.

O diferencial de Hollywood - a série -, no entanto, é trazer ao protagonismo personagens que naquela época não tinham o destaque que realmente mereciam. A série traz uma premissa de "e se negros, gays, orientais tivessem sido valorizados naquela época?". É quase uma reparação histórica para a carreira desses artistas.


02 | Vários dos principais nomes de Hollywood aparecem durante a série


Durante os episódios é possível pegar várias referências sobre o cinema, principalmente se você é fã e conhece histórias antigas de Hollywood. Por exemplo, há várias cenas que nomes já conhecidos do mundo real são citados como Charles Chaplin, Alfred Hitchcock, Judy Garland, Elizabeth Taylor... entre diversos outros.

Além das menções honrosas aos célebres nomes da indústria, temos no elenco atores interpretando alguns importantes personagens da vida real: Rock Hudson e o começo de carreira do galã, o agente Henry Willson, a injustiçada atriz oriental Anna Mae Wong e até mesmo a ex-primeira dama dos EUA Eleanor Roosevelt.


3- É uma série sobre representatividade - e como isso é importante!

Qualquer pessoa que saiba o mínimo da história do cinema entende o quanto a indústria foi árdua e resistente às diferenças. Muitas histórias incríveis e artistas magníficos teriam sido revelados caso Hollywood fosse mais plural e diversificada naquela época. Foi pensando nisso que Ryan Murphy resolveu fazer justiça a essas histórias e mostrar como o mundo receberia as produções desse tipo. É quase que um conto utópico de como o cinema poderia ter sido mais abrangente e menos preconceituoso em sua construção.


4- Trata de assuntos polêmicos dos bastidores de Hollywood


Somos apresentados também aos bastidores das produtoras e o que acontecia por ali. O que jovens atores são capazes de fazer para conquistar o seu sonho?

Além disso, é interessante trazer essa perspectiva para os dias atuais, em que constantemente escândalos envolvendo a indústria cinematográfica vem a tona - como o caso do Harvey Weinstein e o movimento Time's Up.


5- Queen Latifah como a primeira mulher negra a ganhar o Oscar


E como se não bastasse o incrível elenco escalado para a série, os produtores ainda conseguiram trazer Queen Latifah para agregar ainda mais valor a série. A atriz, que dispensa apresentações, faz o papel de Hattie McDaniel que foi a primeira mulher negra a ganhar um Oscar. McDaniel ganhou o prêmio em 1940 por sua atuação no filme "E o vento levou" como atriz coadjuvante. Entrou para história!

Aproveitem que todos os sete episódios já estão disponíveis lá na Netflix e vão maratonar! Depois voltem aqui e nos conte o que achou de Hollywood (2020).

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem