22 janeiro 2019

11 anos da morte de Heath Ledger + Indicações de filmes com o ator



Heath Ledger foi um ator australiano. Sua carreira teve início na década de 90, com participações em filmes e na TV de seu país de origem. Em 1995 mudou para os Estados Unidos, tendo como primeiro trabalho o filme 10 Coisas que odeio em você, lançado em 1999. Nos anos seguintes, Ledger fez parte de outras produções, o que aumentou sua popularidade com o público, além de fazê-lo ganhar as graças de muitos especialistas em cinema. 

Entretanto, em 22 de janeiro de 2012, uma notícia chocou boa parte do mundo: o corpo do ator foi encontrado sem vida em seu apartamento. O motivo de sua morte foi intoxicação acidental por remédios, segundo laudo da medicina legal de Nova Iorque. Heath morreu aos 28 anos, um pouco depois de concluir seu papel como Coringa, em Batman: Cavaleiro das Trevas. Vale ressaltar que o ator deixou um trabalho inconcluído, em O Mundo Imaginário do Senhor Parnassus. 

Hoje, 22 de janeiro de 2019, completam-se 11 anos da morte de Heath Ledger. Sem sombras de dúvidas, é uma data muito triste - principalmente ao se pensar no quanto o ator tinha para viver e para contribuir para a sétima arte. Mas apesar desse sentimento de pesar, separamos alguns filmes onde Ledger se destacou bastante. Afinal, acreditamos que recordar os seus excelentes trabalhos é uma bela forma de homenageá-lo. 


10 coisas que odeio em você (1999)



Em 10 coisas que eu odeio em você, duas irmãs vivem em pé de Guerra. Bianca Stratford (Larissa Oleynic) quer namorar, mas seu pai não permite, não enquanto sua irmã mais velha, Kat, interpretada por Julia Stiles, estiver solteira.

Bianca, por sua vez, acredita que ninguém namoraria com Kat, pois considera sua irmã a pessoa mais intragável do universo. Surpreendentemente as coisas mudam quando Patrick (Heath Ledger), demonstra interesse por Kat.

10 coisas que eu odeio em você, segue uma linha "filme sessão da tarde", mas surpreende em inúmeros momentos - principalmente por conter personagens bem desenvolvidos, além de críticas sociais. Heath Ledger e Julia Stiles possuem muita química em cena, encontrando a dosagem certa de humor, drama e romance em suas respectivas atuações.



O Segredo de Brokeback Mountain (2005)




Jake Twist (Jake Gyllenhaal) e Ennis Del Mar (Heath Ledger) são dois estranhos que começam a trabalhar juntos na montanha que intitula o filme. Com o tempo uma amizade surge entre os homens. Jake e Ennis, aos poucos, percebem que nutrem sentimentos um pelo outro que vão além de amizade e confidencialidade. Não demora muito para ambos se entregarem a paixão. 

O Segredo de Brokeback Mountain, é uma obra que fala com bastante delicadeza sobre sexualidade. O filme conta com um belo plano de fundo, e críticas ao conservadorismo imposto pela sociedade - mas o que realmente prende os olhos dos espectadores, são as expressões de desejo e medo trocadas por Jake Gyllenhaal e Heath Ledger, ao darem vida a dois homens adultos que se permitem novas possibilidades na área amorosa. 

Apesar das inúmeras críticas negativas vindas de organizações religiosas e conservadoras, o filme teve papel fundamental para a visibilidade de outros conteúdos com a mesma temática. O Segredo de Brokeback Mountain se tornou um verdadeiro símbolo de representatividade LGBTQI+ no cinema. 


Batman: O Cavaleiro das Trevas (2008)




Com a ajuda de Jim Gordon e Harvey Dent, Batman (Christian Bale) mantém a ordem na cidade de Gotham. Mas um jovem anárquico, conhecido pelo nome de Coringa (Heath Ledger), dá início a um verdadeiro caos na cidade.

O cavaleiro das trevas terá que enfrentar o vilão, e não demora muito para entender que será testado psicologicamente e fisicamente como nunca antes. O confronto entre o bem e o mal é muito bem orquestrado pelo diretor Christopher Nolan, que sabe balancear muito bem a ação e o drama no filme.

Em Batman: O Cavaleiro das Trevas, vemos um dos melhores trabalhos realizados por Heath Ledger. O ator se entregou de corpo e alma ao personagem, mesmo sendo alvo de incredulidade dos fãs do universo Gotham. Ledger deixou de lado sua vasta experiência com comédias românticas, e criou um Coringa bastante sádico, melancólico e sombrio. Sua interpretação rendeu inúmeros prêmios, incluindo o Oscar de ator coadjuvante no ano de 2018.



Nenhum comentário:

Postar um comentário