12 março 2018

“Misery - Louca Obsessão” é um livro muito bem escrito, insano e viciante




Narrado em terceira pessoa, “Misery - Louca Obsessão”, é escrito por Stephen King, considerado um dos melhores autores do gênero terror. O livro conta a história de Paul Sheldon, um escritor best -seller, que acaba de sofrer um acidente de carro. Sheldon é surpreendido por uma desconhecida, que o salva de uma forma totalmente rude, ao reanimá-lo, através de respiração boca a boca e palavras chulas, como: “respira, praga!”. 

Apesar do homem ser muito grato a ajuda, dada pela mulher, as coisas começam a ficar esquisitas. Afinal, Annie Wilkes, como ela se apresenta ao Paul, não o leva para o hospital, mas sim para sua casa e mesmo após alguns dias continua o mantendo ali. Annie demonstra facilidade nos cuidados médicos, porém Sheldon, mesmo sem ser médico, tem noção do quanto está debilitado e precisa de um especialista; suas pernas estão totalmente quebradas e as dores são intensas. Um outro ponto chama a atenção dele, a quantidade de drogas para aliviar a dor que a mulher possui, além da forma como a mesma se intitula, denominando-se sua fã número um. 

Paul que levava consigo seu novo livro, ainda não publicado, concorda com as investidas frequentes de Annie, deixando-a ler o escrito. Mas em contrapartida, a mulher adquire o mais novo livro do autor, da série da qual ela ama tanto por conta da personagem chamada Misery. É desse ponto em que as coisas começam a ficar tensas para Paul, afinal, o autor escreveu um futuro para Misery, que não agrada Annie. O que ele vinha desconfiando ganha forma, A mulher, aos poucos, vai perdendo a lucidez e trazendo à tona outra versão muito  perigosa.

O passar de páginas se torna frenético, pois a tensão presente na história é grande e envolvente. E, ainda que, a história tenha como cenário central apenas a pequena casa de Annie, em nenhum momento a trama se torna cansativa de ser lida, pelo contrário, King soube fazer bom uso do fato de Paul ser assim como ele, escritor e possuir uma mente fértil. A forma de enxergar toda a situação do protagonista não se diferencia tanto de uma pessoa comum, há medo, desesperança e horror, entretanto, também existem trilhões de finais sugestivos para o que ele vem vivenciando, alguns felizes e outros nem tanto. Em determinado momento da história, Paul é obrigado a escrever um livro para sua fã número um, e é nesse momento que fica explícito o entendimento profundo de King em não só escrever bem, mas falar com muita propriedade sobre a escrita. 

De modo geral, Misery - Louca Obsessão, surpreende ao inserir facilmente o leitor em um cenário tenso, hostil e angustiante, e ao mesmo tempo fascina pela qualidade da escrita do autor, ao narrar de forma excelente o terror com toques dramáticos. Não é a toa que Stephen King, possui mais de cinquenta livros publicados, todos campeões de venda pelo mundo inteiro, entre eles, Carrie - A estranha, IT- A coisa, A Torre Negra, e outros. Sobre os personagens e suas ações, tudo flui de forma muito inesperada, atraente e muito próxima ao real. Como o próprio Stephen King costuma dizer em algumas entrevistas, talvez o maior horror presente em suas histórias, seja a forma como ele envolve e faz os leitores sentirem empatia com as situações e os vilões de suas ficções. O autor não cria situações mirabolantes, apenas desenvolve o lado cruel, que infelizmente muitos seres humanos possuem, e que volta e meia são noticiados, como casos de fanatismo, psicopatia, violência e outros. Tudo flui maravilhosamente bem na história, mas o carro chefe deste livro, sem dúvidas, são as descrições minuciosas, quando necessárias do que ronda a mente dos personagens ou de suas ações.

A verdade não é mais estranha que a ficção, não importa o que digam. Na maioria das vezes a gente sabe exatamente como as coisas vão terminar. Página: 271.


Título: Misery - Louca Obsessão. 
Autor (a): Stephen King. 
Editora: Suma de Letras.
Ano de publicação: 2014, 8ª edição.
Número de páginas: 326
Avaliação: 5/5

Nenhum comentário:

Postar um comentário