17 janeiro 2018

"Voldemort: A origem do Herdeiro" é um projeto criado por fãs e com resultado satisfatório



"O que fez Tom Riddle tornar-se o temido Voldemort?", são perguntas como esta que o filme idealizado e criado com a contribuição de fãs da saga HP visam respondem. A produção independente e italiana, de modo geral, é uma releitura do sexto filme da saga, Harry Potter e o Enigma do Príncipe, onde Gisha Mac Laggen, a herdeira de Grifinória, investiga o assassinato da herdeira de Lufa-Lufa, Hepzibah Smith, vindo a descobrir a existência de magia negra em Hogawarts por meio do envolvimento de Tom Riddle.

O começo do longa é um pouco confuso, principalmente para as pessoas que não possuem tanto conhecimento sobre a saga que o filme é derivado. Entretanto, vale a pena o esforço, pois logo tudo começar a ser esclarecido. A  duração do filme produzido por Stefano Prestia é curta, assemelhando-se a um episódio piloto de séries televisivas, isto é, cerca de 53 minutos. Apesar do pouco tempo o filme não deixe pontas soltas, pelo contrário, conta com cenas claras e objetivas, onde presencia-se o surgimento, ou não, da maldade de Voldemort. Os efeitos especiais também estão muito bons, claro, não se assemelham ao produzidos pela produtora oficial dos filmes de HP, a Warner Bros Pictures, porém são convincentes. Todavia, há alguns pontos negativos, entre eles, a dublagem em inglês, que em boa parte das cenas soa fora de contexto; além de algumas cenas bastante estendidas e consequentemente desnecessárias.


Voldemort: A origem do Herdeiro é um filme totalmente independente e com orçamento de apenas 15 mil euros, faz jus ao título, garantindo respostas para algumas indagações que a saga HP possa ter deixado em aberto. Instiga, ao trazer para as telas, as motivações de um grande e impiedoso bruxo como Voldemort. Ao todo, a obra possui alguns problemas, mas não é ruim. Mantem-se num classificação mediana, deixando no espectador esperanças de que os próximos projetos possam ser mais elaborados.

Assista ao filme aqui:



Nenhum comentário:

Postar um comentário