"The End of the F***ing World": 6 motivos para assistir a nova série da Netflix


Acho que cheguei um pouco tarde para fazer uma crítica sobre "The End of the F***ing World". A nova série queridinha do momento já está estourada na internet, e todo mundo vem falando maravilhas sobre o curto seriado. Eu acabei de assistir os oito episódios ontem e hoje resolvi separar seis tópicos para convencer você, de uma vez por todas, a maratonar essa produção da Channel 4 (que a Netflix adquiriu os direitos).

01  A trilha sonora é fantástica 
Já no primeiro episódio eu estava fascinado com as músicas que tocavam e como elas conseguiam refletir os impasses da trama e da vida pessoal dos personagens. Tive a oportunidade de ouvir músicas já conhecidas mas que eu não escutava há muito tempo. Foi utilizada várias músicas clássicas dos anos 50 e 60, passando pelo rock, country, pop e blues. Um exemplo de música que curti bastante foi uma versão de Barracuda cantada pela Heart, que me lembrou minha infância jogando Guitar Hero hahaha.

02   Os protagonista são extremamente loucos porém bem desenvolvidos...
Os protagonistas tem suas peculiaridades que acabam deixando a trama muito mais interessante. É bem diferente dos adolescentes que acostumamos ver em outros seriados por aí. Me arrisco a dizer que estão em um nível de rebeldia muito mais avançado do que estamos acostumados a assistir. Dessa forma, isso faz com que o telespectador se prenda ainda mais à história e criamos um tipo de empatia por James e Alyssa.


03 ...e os atores são incríveis também.
Alex Lawther, o ator que já conhecíamos pelo terceiro episódio da terceira temporada de Black Mirror, entrega uma excelente atuação. Na medida certa ele consegue passar toda a vibe psicopata que seu personagem possui. Sua acompanhante de atuação, Jessica Barden (The Lobster, 2015), também está muito boa no papel.

04 Maratona rápida e divertida
É uma série mega curta, então dá para assistir tudo de uma vez. São apenas oito episódios com a duração média de 25 minutos cada. É moleza de maratonar, né?

05  Humor britânico excelente
A série utiliza do humor politicamente incorreto para criar cenas cômicas em meio a toda dramaticidade vivida pelos personagens. Por exemplo, você vai rir muito na cena em que um animal será morto, mas depois vai pensar "poxa, eu não deveria estar rindo disso" hahaha e esse é o bacana desse tipo de humor.



06  Um bom final, mas que deixa brecha para uma possível segunda temporada.
O final da primeira temporada foi satisfatório para mim. Baseado em uma HQ, a série apresenta um final similar aos quadrinhos, deixando brechas para o fã imaginar como acabou aquela história. No entanto, caso seja do interesse da produtora, dá para continuar a história em uma segunda temporada (é o que eu acho que acontecerá).

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem